mau maria

Estava na cama, chuva lá fora e céu cinzento. Domingo. O cheiro a café e a tabaco rápido se apoderou da atmosfera. Rápido me vieste ao pensamento, esse teu sabor. Já tinha saudades, já sentia falta do teu corpo junto ao meu, das tuas mãos frias no meu rabo.

Sem possibilidade de te ver, recorro ao que tenho… Dou uma volta pelas mensagens trocadas entre nós, algumas fotografias surgem, começo a aquecer. Dou uma volta na cama, fico de barriga para baixo, levanto o rabo, deixando os meus mamilos endurecidos perto do lençol de baixo. Continuo a ver as tuas fotografias, e começo a mexer me de cima para baixo, roçando os mamilos, agora duros como pedra, na cama. Inclino a cabeça para trás, enxotando o cabelo que me tapava a vista. Solto uma das minhas mãos para tentar achar o meu dildo, seria o mais parecido contigo que tinha perto de mim. Olho para a tua tesão, escondida pelos boxers, imagino me ajoelhada a tua frente, a despir te, enquanto isso lambo o dildo de baixo a cima, soltando um beijo no fim. Desço a minha mão, depois de humedecer os dedos com a língua, até alcançar a minha cona molhada. Molhada por ti. Depressa me penetro com o dildo, enquanto massajo o clitóris, cada vez mais rápido. Estava tão quente que não ia demorar muito, continuei, contraí as pernas enquanto te imaginava a puxares me o cabelo por trás. Rápido atingi o clímax, as pernas tremiam, e pensava em ti. Depois de recuperar o folgo, mando-te uma mensagem:

 

“Tenho saudades tuas”.